Fevereiro, mês de destralhar

Fevereiro foi um mês de desafio, um mês de simplificação.

Como já referi aqui, fui desencaminhada a destralhar durante os 28 dias do mês de fevereiro.

Não foi só o destralhe que aconteceu neste mês, algumas coisas mudaram na minha vida, mas a mudança maior foi na minha cabeça. A capacidade de simplificar o dia a dia, muda em tudo a nossa disposição para ser feliz.

Mas voltando ao desafio #28diasadestralhar, destralhamos mais de 406 objectos entre coisas que andavam perdidas e que só tinham como destino possível o lixo (não havia mesmo volta a dar, infelizmente), e outras que dei e outras que meti à venda. (fui partilhando o que fomos destralhando no instagram, podem ver aqui)

Destralhar é algo simples para nós (adultos cá de casa). A dificuldade é muitas vezes o que fazer com aquilo que já não precisamos. E esse foi um ponto essencial que ganhei com este desafio, descobrir soluções para objectos que a nós já não fazem falta. Normalmente vai para a reciclagem e as roupas para os contentores de doação de roupa.

Com este desafio tive várias pessoas que me pediram algumas coisas, o que para mim foi óptimo. Também descobri uma app (WASTE APP) que nos ajuda a localizar onde deixar, reciclar ou doar objectos.

Outro aspecto positivo foi conseguir que as C’s também se juntassem a mim e se envolvessem neste desafio. Na realidade, ando há vários anos a batalhar para que elas se desapeguem de alguns objectos e que consigam seleccionar o que já não usam ou brincam, para podermos dar a outras crianças. Algo que sempre senti resistência por parte delas e que desta vez fluiu tão naturalmente que elas próprias perguntavam, todos os dias, o que íamos destralhar e decidiram “rever” os seus brinquedos e jogos para dar a outras crianças o que já não usavam.

Foi tão bom perceber que elas estão a começar a perceber as vantagens de se desapegarem dos objectos, de simplificar o quarto e a vida.

Deixo aqui toda a explicação do desafio.

Pode também gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *